FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

​Nem tão Doce Lar integra eventos alusivos ao dia 18 de maio na região Nordeste

18-05-2017

lançamento livro NTDL

O dia 18 de maio, Dia Nacional de Enfrentamento à Exploração e Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes, foi escolhido como data do lançamento da publicação Menina Abusada, com dados sobre impactos positivos e registro de mudanças ocorridas após a execução do projeto de mesmo nome, em 16 municípios da Paraíba. O lançamento foi realizado na cidade de Sapé. A exposição itinerante Nem Tão doce Lar – metodologia diaconal de superação da violência doméstica e familiar executada pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD) –, integrou as atividades ligadas à data de hoje.

O projeto Menina Abusada, promovido pela Associação Missão Restaurando Vidas, surgiu em um contexto de violência contra meninas e meninos, de falta de assistência adequada e da impunidade frente a abusos, além da ausência de investimentos e de políticas públicas. Conta com o apoio do Programa de Pequenos Projetos da FLD e do Ministério Público estadual.

Estruturada em três eixos – educação, saúde e ação social – a inciativa busca reduzir a cultura repressiva contra crianças e adolescentes vítimas da violência sexual e estimular a denúncia de casos de exploração sexual infanto-juvenil. “Suas ações acontecem por meio da formação de multiplicadoras e multiplicadores, entre profissionais da educação e da saúde e a realização de audiências públicas, de espaços de debates e discussões, entre outras ações. Também contemplam a sensibilização de crianças, jovens e familiares”, disse a coordenadora do projeto e presidenta da Associação Missão Restaurando Vidas, Maricélia Pinto Ferreira.

O lançamento da publicação e a abertura da exposição Nem Tão Doce Lar tiveram a participação de representantes do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Criança e Adolescentes (Caop), ligado ao Ministério Público, da Câmara Municipal de Sapé e da FLD. No dia anterior, o assessor de projetos da FLD, Rogério Oliveira de Aguiar, conduziu uma oficina de formação sobre a temática da superação da violência, junto com a coordenadora do Caop, promotora Soraia Soares da Nóbrega.

Além de Sapé, a Nem Tão Doce Lar está na cidade de Gravatá, em Pernambuco, realizada pela instituição diaconal Pró Ludus. “A metodologia da Nem tão Doce Lar permite trazer a discussão sobre a violência doméstica para mais perto da base”, disse o coordenador da entidade, Davi Haese. Hoje, dia 18, a exposição esteve em São Severino, um pequeno distrito de Gravatá, no espaço da Associação de Moradoras e Moradores de Bairro. “Além da visitação aberta, houve a participação de alunas e alunos de escolas, com visitas e rodas de debate”, disse Davi. No domingo, a exposição estará no centro de Gravatá.

O Dia Nacional de Enfrentamento à Exploração e Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes é realizado no dia 18 de maio, relembrando, com muito pesar, a história da menina Araceli, que teve todos os seus direitos humanos violados. Araceli, de apenas 8 anos, foi raptada, violentada, torturada e morta na cidade de Vitória, no Espírito Santo, em 1973.